E os fundamentos?

Fazer uma análise fundamentalista de uma empresa implica em analisar o operacional da mesma, suas receitas, seus gastos, suas dívidas (a curto e longo prazo) e sua perspectiva na economia atual. Por fim, olhamos para o preço pelo qual ela é vendida e determinamos se está caro ou barato. Estando barato, compramos e esperamos.

Esperamos pelo quê? Pelo aumento do preço? Mas se está barato, o que diz que deve ficar caro, e quando?

Analisamos fundamentos. Não faz mais sentido esperar pelos próprios fundamentos, cuja recompensa não é a oscilação do preço, mas receita, lucros e dividendos?

Compramos X ações, e não Y reais. Os Y reais mudam (bastante) no decorrer do tempo, mas as X ações nunca mudam. Elas permanecem em sua carteira, por tempo indeterminado. A empresa irá crescer, vender mais, lucrar mais, dividir seu lucro e te pagar dividendos. A ação pode continuar barata por todo esse tempo. Você pega o dinheiro dos dividendos e compra mais.

Porque, afinal de contas, plantou um limoeiro (fundamentos) e colheu limões (fundamentos).

Se um dia te oferecerem o preço de dois limoeiros pelo único que você tem, venda.

E comece a plantar outra coisa.

Comments are closed.