CVM nega recurso à Inepar contra republicação de balanço

CVM nega recurso à Inepar contra republicação de balanço | Valor Econômico. A coisa está esquentando. A grande questão é: o que acontecerá com o binômio IAP/IIC? Teremos aí uma cisão principal do valor dos TDPs, sendo que eles foram injetados pelo acionista controlador? E os ativos que concorrem diretamente com a razão social da companhia? Seria hora de trocar?

Quando um país cresce, os preços caem

IMB – Guido Mantega mostra que, de fato, é um economista.

Efeitos pós-esperança

Agora que a Inepar finalmente (já era tempo, só faltava ser hoje mesmo) admitiu que não vai conseguir finalizar a entrega da CEMAT esse ano (e nem o passado, nem o passado), vamos às posições do balanço. Aquela dívida de 169 (contábil) contraída como BNDES para fazer fechamento com a finalização do negócio (prevista para esse ano) irá contar como prejuízo financeiro, pois os ativos usados para pareamento foram as ações da IENG que estavam em poder do BNDES, só que a um valor irrisório. Ou seja, além dos prejuízos líquidos seguidos nesses trimestres, teremos um mega prejuízo financeiro como a cereja do bolo de 2011, que nem os juros de mentirinha do TDPs podem…

Lupa leva ajuda na primeira semana, já nossa inep…

Interessante que a Inepar vive seu inferno astral há 14 anos. Depois do período de apostas altas, nunca mais conseguiu a confiança 1) do mercado, 2) dos bancos ou 3) de qualquer um que fosse. Apenas os minoritários possuem uma pequena esperança de ver o turnaround concluído. Já a Lupatech, ao primeiro sinal de dívidas defaultadas já recebe uma injeção de ânimo de um de seus principais sócios, o BNDES, mesmo que a carteira de pedidos dessa seja três vezes menor que inepar, e que inepar tenha metade de sua dívida fiscal, além de quitar 70% das dívidas principais com o próprio BNDES. O BNDES, apesar de parecer ajudar, não quer virar sócio. A CVM,…